18 de dez de 2013

Meta 4 é aprovada pelo senado favorecendo escolas especiais

"Eu mãe de uma criança especial, não encontrei palavras que possam expressar a felicidade dessa vitória! Eu sei bem a importância da Apae na minha vida e na vida do meu filho, pois um dia nós fomos vítimas de uma escola "inclusiva" que excluiu meu filho trazendo-nos total sofrimento pelo descaso naquele momento sentido. Hoje temos plena alegria de sermos atendidos por uma escola  verdadeiramente inclusiva, que é a APAE." Valdirene Silva





6 de nov de 2013

Minha blusa vintage peplum


Fiz esta blusa para mim, corrigindo o que postei antes, com 2 fios de Cléa 1.000, nas duas cores e agulha n.2.
 Aposto que a maioria de vocês não conhecia essa denominação de tipo de peça. 
Eu não conhecia. 
Minha norinha Luzia quando viu minha blusa finalizada me falou que se chama assim, em virtude do barrado acinturado e evasê.
Então fui procurar no Google e encontrei:

'Acho que todas já viram peças peplum por ai, pois essa "tendência" não tem nada de nova, surgiu no seculo 19 na Grécia, as antigas não eram presas nas peças como as de hoje, eram uma especie de sainha franzida para ser usada nos quadris, hoje em dia ela já vem nas peças, não só em saias, mas em blusas, casaquinhos, jaquetas, e vestidos.
A ideia é deixar a silhueta bem feminina, já que marca a cintura e logo vem o volume do franzido, dando uma ilusão de ótica de cintura fina e quadris largos, com isso ela também ajuda a disfarçar barriga e quadris salientes.
Para quem gosta de um ar vintage, lady like e super clássico e sofisticado, peças assim não podem faltar no guarda roupas!!!
Agora que já sabem um pouco da historia dessa peça, que tal uns looks lindos para nos inspiramos para hoje em dia, ela é uma clássica tendência que volta repaginada sempre!!!'

http://flashcv.blogs.sapo.cv/12582.html




Ótimos crochês!

Ana Maria



27 de set de 2013

Casaquinho masculino e tenis all star de crochê



 Mais um casaquinho e tenis para bebê, em crochê, entregues.


Receita do casaquinho hexagonal AQUI.




PAP do tenis AQUI.

Ótimos crochês!

Ana Maria


25 de set de 2013

Conjunto de vestido, casaquinho e sapatinho feminino para bebê


Mais um trabalho terminado. Este conjunto para bebê, todo feito com fios Cléa da Círculo.



O gráfico para a pala do vestido




O gráfico para a saia do vestido:







O passo a passo do casaquinho pode ser visto AQUI
 Mas o ponto fantasia do casaco eu fiz outro, este do gráfico abaixo.
E uma dica: essas 3 correntinhas são feitas no avesso do casaco, para dar esse efeito dimensional. É o avesso delas que fica pelo direito, certo?

 





E 4 m de fitas de cetim, 9 pérolas para as 9 flores miúdas de crochê, 4 botões cor pink para o casaquinho e mais 2 botões simples para bebês para a costa do vestido.


Esquema do sapatinho, com solado duplo:


Ótimos crochês!

Ana Maria


14 de set de 2013

Pega-panelas em crochê: girassol e square crochê de fora para dentro


Fiz esses dois pega-panelas e travessas para enviar para uma amiga na troquinha que aconteceu no grupo de crochê que participo.

Este primeiro fiz no "olhômetro", com ponto escama.


No centro da escama, que no caso virou pétala, eu fiz apenas 3 correntinhas e não dois pontos altos como aparece no gráfico:






 Este square pega-panelas é muito interessante o modo como se faz. Começa-se de fora, da ultima carreira, para o centro.




Veja uma amostra: 


 
Eu vi o PAP e gráficos no site russo  AQUI

Ótimos crochê e feliz final de semana!

Ana Maria



11 de set de 2013

Árvores do Sesc cobertas com crochê

 Hoje estive no Sesc- Piracicaba onde vai ter um show do Alceu Valença, agora à noite, e me surpreendi e me deliciei com os crochês dos mais variados formatos e cores cobrindo os troncos das árvores da entrada.
Minha norinha Luzia fotografou com o celular. 
Nunca pensei encontrar essa cena em minha cidade do interior de S. Paulo.
 Vejam que fôfo!















29 de ago de 2013

É a desestruturação de organizações democráticas em andamento


O texto da Meta 4 do PNE do Ministério da Educação já estava aprovado pela Câmara dos Deputados, mas este senhor quer que se retire a palavra "preferencialmente", que dá opções de escolha- escola pública ou Associações.

Nosso filho não terá escolha, pois o governo não mandará mais a pequena verba educacional das parcerias com as Apaes e outras escolas, e elas terão que fechar suas portas.




O MINISTRO MANTEVE A SUA POSIÇÃO DE ALTERAR O TEXTO RETIRANDO A PALAVRA "PREFERENCIALMENTE" DO TEXTO ORIGINAL.

Nesse momento é IMPORTANTÍSSIMO que todas as APAEs enviem correspondências on – line ou não, ao relator Senador Pimentel e ao Ministro da Educação, para MANTER o texto (PNE) Meta 4, como veio de Câmara dos Deputados, com a palavra "preferencialmente".
Uma nova reunião foi agendada junto ao MEC para dia 2 de setembro no Ministério de Educação.


Segue o endereço do relator e do ministro.

1. Senador José Barroso Pimentel
Endereço parlamentar: Ala Filinto Müller gab. 13
Telefones: (61) 3303-6390 /6391
FAX: (61) 3303-6394
E-mail : gab.josepimentel@senado.gov.br

2. Ministro da Educação- Aloisio Mercadante
Telefone(61) 2022-7822/(61) 2022-7823

FAX: (61) 2022-7821
E-mail : gabinetedoministro@mec.gov.br


25 de ago de 2013

LOROTAS POLÍTICAS & VERDADES EFÊMERAS: AINDA SOBRE A IMPORTAÇÃO E CHEGADA DOS MÉDICOS EST...

LOROTAS POLÍTICAS & VERDADES EFÊMERAS: AINDA SOBRE A IMPORTAÇÃO E CHEGADA DOS MÉDICOS EST...:   Uma multidão de médicos estrangeiros já desembarcou no Brasil. São de muitos países. Em declaração ontem, sábado, à TV Bandeirantes...

Texto transcrito do blog acima. Cique no título e conheça esse blog.

SOBRE A IMPORTAÇÃO E CHEGADA DOS MÉDICOS ESTRANGEIROS AO BRASIL


 Uma multidão de médicos estrangeiros já desembarcou no Brasil. São de muitos países. Em declaração ontem, sábado, à TV Bandeirantes, o presidente do Conselho Federal de Medicina, inconformado com a importação, disse textualmente “nem sei se são médicos mesmo“.

Contudo, devemos a todos eles respeito, agradecimento e cordialidade. Eles não são culpados pela situação deplorável em que se encontra o Brasil, que vive,  permanentemente “na mais perfeita confusão”, para usar a apropriada expressão do nosso querido e eminente jornalista Helio Fernandes.

Deixaram seus países, costumes, parentes, amigos e tudo mais, para prestar socorro médico aos brasileiros que mais se encontram abandonados, descartados, ignorados e ao desamparo do Poder Público.
Os cubanos desembarcaram dizendo “aqui estamos por amor”. É possível, partindo do sofrido povo cubano.

A recepção oficial, porém, não foi nada cortês, mas de aparência belicosa. Lá estavam, nos aeroportos, soldados do Exército, fardados e armados de fuzis, sabe-se lá pra quê. É intuitivo que os doutores estrangeiros se sentiram constrangidos, mais ainda quando não foram levados para hotéis, mas para dormitórios em quartéis militares!

Muitos chegaram sozinhos, outros trouxeram esposa e filhos. A maioria era de médicos jovens, mas havia doutores já com certa idade. Que sejam bem-vindos. Muitos mais estão para chegar. Nas guerras, são os Médicos Sem Fronteira que comparecem e socorrem. Na desordem e no abandono de um povo, como acontece com os brasileiros, são esses voluntários que chegam para nos acudir.

MEDIDA PROVISÓRIA
Mas voltemos à Medida Provisória nº 621, de 8.7.2013, que instituiu o projeto Mais Médicos Para o Brasil. Além das inconstitucionalidades e outras incoerências já abordadas em artigos e comentários anteriores, observe o leitor o seguinte. A MP chama de médicos intercambistas os estrangeiros que chegam e formados em medicina no exterior. E médicos participantes, os nacionais formados em faculdades de medicinas brasileiras.

Àqueles (intercambistas) basta apresentar o diploma (sem a necessidade de revalidação), a habilitação para o exercício da medicina em seu pais (dispensada a tradução desses documentos) e possuir “conhecimentos da língua portuguesa”. A estes (participantes), a apresentação do diploma revalidado. É uma incoerência, pois deveria ser o contrário.

E mais, não basta ter “conhecimentos” da língua portuguesa. É preciso falar e dialogar fluentemente nosso idioma, mormente para quem vai trabalhar em regiões que usam expressões idiomáticas regionais e que nem sempre os brasileiros sabem o que significam.

Para os médicos, intercambistas ou não, a MP cria a pessoa do supervisor, outro médico para fiscalizar a permanente ação do médico supervisionado. E cria, ainda, a outra figura, a do médico tutor, a quem cabe orientar seu “médico-tutelado”. É uma extravagância incompatível com a realidade nacional. Se o governo importa médico de fora porque falta o médico de dentro, como é possível arregimentar ainda dois outros médicos de dentro para fiscalizar um terceiro que chega de fora?

VÍNCULO EMPREGATÍCIO

Outras duas últimas ilegalidades, por hoje. Diz o artigo 11 da referida Medida Provisória que as atividades dos profissionais integrantes deste projeto Mais Médicos Para o Brasil “não criam vínculo empregatício de qualquer natureza”, o que contraria a Consolidação das Leis do Trabalho e a própria Constituição Federal que dispõem de forma contrária.

Por fim, os médicos estrangeiros, que aqui permanecerão de 3 a 6 anos, não podem contribuir para a Previdência Social, o que é permitido apenas para os médicos brasileiros e para mulher e filhos dos estrangeiros que encontrarem trabalho no Brasil. Isso é gritante discriminação. Fere o princípio da igualdade de tratamento, além de brutal hostilidade para com aquele que deixa seu país para nos socorrer.

Tudo isso e muito mais, demonstra o total desprezo e completa ignorância dessa gente que está à frente do governo brasileiro para com os comezinhos primados do Direito e do respeito que cada um deve dispensar ao próximo.

25 de agosto de 2013
Jorge Béja

22 de ago de 2013

Ministra de Dilma articula contra as Apaes, atendendo orientação da PresidenTa.


A ministra acima esteve como relator da emenda que preve o fechamento das Apaes, e  REAFIRMOU O COMPROMISSO DA PRESIDENTa DA REPÚBLICA EM MANTER A PREFERENCIA DO GOVERNO PELAS ESCOLAS PÚBLICAS, segundo nota do jornal Estado de S. Paulo.


21 de ago de 2013

Mais um cachecol de crochê


Cachecol com dois fios: Anne vermelho mais claro e Rayza Baby mais escuro.
E agulha 3 mm da Círculo.















14 de ago de 2013

Em defesa das APAES






"EM DEFESA DAS APAES


Instituição com 59 anos de existência e com um histórico irretocável de bons serviços prestados à sociedade, a rede de Apaes está ameaçada por uma iniciativa do Ministério da Educação, que pretende modificar no Senado o texto de uma das metas do Plano Nacional de Educação (PNE) já aprovado pela Câmara dos Deputados. Para o MEC, o atendimento escolar aos alunos com deficiência, com transtornos globais de desenvolvimento ou superdotados deve ser feito apenas na rede regular de ensino e não em escolas especiais. Se aprovada a mudança, o poder público ficará impossibilitado de repassar recursos às escolas mantidas pelas Apaes, decretando, na prática, sua extinção.
Caso isso ocorra, apenas em Minas quase 90 mil alunos, hoje assistidos por 425 Apaes, ficarão ao desamparo, pois não é crível supor que eles encontrarão acolhimento com qualidade na rede regular, já bastante sacrificada por suas demandas de rotina e sem contar com equipes especializadas.
A argumentação dos técnicos do Ministério é a de que a escola pública deve ser “inclusiva” e acolher a todos, sem distinção. Além disso, defendem tais teóricos que o aluno com deficiência, com transtornos ou superdotado deva conviver em ambiente “normal”, apenas com atendimento complementar especializado.
A defesa de uma tese, como faz o MEC, não pode significar, pura e simplesmente, a destruição de uma rede já consolidada e cujos serviços são cada vez mais solicitados em um país de grandes desníveis sociais e de insuficientes políticas públicas e recursos financeiros.

As Apaes não defendem a exclusividade no atendimento a esses alunos com necessidades especiais e suas famílias, mas não há qualquer sentido em que seja barrado liminarmente seu acesso a recursos públicos destinados à educação, o que acontecerá caso seja aprovada a modificação que está sendo introduzida no Senado.
Este foi o sentimento que apreendemos no início de agosto, ao receber na Assembleia de Minas mais de 400 representantes das Apaes do Estado, entre professores, alunos e pais, que, sob a liderança do deputado Eduardo Barbosa,  presidente da Federação das Apaes de Minas e um campeão histórico dessa causa, participavam de uma mobilização nacional. O que está em jogo não é uma questão corporativa, de grupo, mas o interesse da educação especial pública.
Nesse momento em que nos juntamos às Apaes nesse apelo ao Senado, é essencial lembrar as lições de Dona Helena Antipoff, que plantou aqui em Minas a primeira semente da educação especial, alertando para o fato de que pessoas diferentes devem ser tratadas de forma diferenciada. Promover o retrocesso engendrado no Senado seria uma afronta à cidadania, na contramão do que clama nesse momento o chamado “grito das ruas”, com a população dizendo em alto e bom som que quer participar mais, quer interferir nas decisões que dizem respeito ao seu presente e, fundamentalmente, ao seu futuro.
Cabe ao Senado brasileiro e ao MEC deixarem que as Apaes continuem prestando a Minas e ao Brasil o excelente serviço que já prestam há décadas, com dedicação e amor incomparáveis."



Dinis Pinheiro é deputado estadual(PSDB) e presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais

 
http://www.diariodoaco.com.br/noticias.aspx?cd=74227


7 de ago de 2013

Acabar com as APAEs, por que?

Protesto contra o fechamento das APAEs.
Mobilização nacional pela permanência original do texto da Meta 4 do PNE:

"UMA ESCOLA NÃO EXCLUE A OUTRA"

"O documento da CONAE (Conferência Nacional de Educação) 2014, traz no Eixo VII. número 488, item vii. a orientação para o congelamento das matrículas dos alunos da educação especial para que em 2018, as parcerias com escolas especializadas, como a APAE, sejam extintas. Desta forma, todos os alunos serão matriculados na rede pública regular."


http://www.apaebrasil.org.br/noticia.phtml/46499

FONTE:

Eixo 7 - n. 488 item VII do Conae 2014.mec.gov.


Presidência da República
Ministério da Educação
Secretaria Executiva
Secretaria Executiva Adjunta


" o número de matrículas em educação especial, ofertadas por organizações filantrópicas, comunitárias e confessionais parceiras do poder público seja congelado e, finalmente, essa modalidade de parceria seja extinta em 2018, sendo obrigatoriamente assegurado o atendimento da demanda diretamente na rede pública, na perspectiva da educação inclusiva"
 


Hoje, dia 7 de agosto,  haverá uma mobilização em frente à Assembléia Legislativa de Sâo Paulo.
Dia 14 de agosto havrá uma mobilização nacional em Brasília.


Mais uma proposta nefasta, lamentável, retrógrada e inconsequente desse povo despreparado, imaturo, precipitado, alienado, que é a nossa atual classe política, que nós elegemos, infelizmente.

Se não conseguem fazer nada construtivo, não deviam acabar com o que funciona há tantos anos, apesar de tanto sacrifício, poucas verbas e raríssimas ações governamentais.

Essa instituição é séria, é sinônimo de muito trabalhado e compromisso, e seus profissionais são verdadeiros anjos que cuidam de nossos filhos nas APAEs.






2 de ago de 2013

Manta colorida e delicada de crochê

Navegando pela internet encontrei esta delicadeza.
A autoria do trabalho é da artesã russa Alena Rudneva.
Outros trabalhos da autora e o passo a passo deste podem ser vistos  AQUI.





Ótimos crochês!

Ana Maria


1 de ago de 2013

Boina infantil de crochê


 Essa boina, fácil e rápida de fazer, fiz com base na peça que vi no blog Pérolas do Crochet
Os fios são Cléa 1000 duplos e agulha 2mm.
Vale a pena dar uma passadinha nesse blog para ver outros modelos de boinas, com receitas,  e outras lindas peças em crochê confeccionadas pela Renata Vieira. Clique no link acima, no nome do blog.
A receita foi postada por Pink Rose crochet.







Ótimos crochês!

Ana Maria


24 de jul de 2013

Golinha cachecol infantil Gabi


Fiz este cachecol golinha infantil com lã de cone Soft da Círculo e o contorno com o fio de viscose Susi da Círculo.

É uma tira de crochê muito usada na técnica mile a minute, e depois o babado em toda a volta. 
E nas pontas os abacaxis - pineapple.
Simples e rápido.



Veja os gráficos com as explicações  AQUI.


Ótimos crochês!

Ana Maria

 


18 de jul de 2013

Blusa/cachecol/estola em crochê tunisiano


Fiz mais uma peça desta blusa, agora só em linha, 1 fio verde da Anne e 1 fio  também verde, mas levemente  mais claro, da Cléa 5, da Círculo.
A cor foi escolha de minha norinha Luzia, na foto abaixo.
Esse fio mais fino e um tom mais claro, quase imperceptível, dá uma luminosidade à peça.
Agulha n. 10 do crochê tunisiano, 132 pontos para iniciar o retângulo.
Os pontos ficaram bem soltos, largos, como a "cliente" pediu e eu também gosto de fazer.
E então a Luzia fez estas  fotos com essas modelos maravilhosas vestindo a peça, num encontro com suas amigas, a  professora de dança Ariane Prisco e a fotógrafa profissional Ju Herrera (que fez a maioria das fotos).
E foram tantas fotos lindas, que eu coloquei quase todas para enfeitar esta postagem.
A peça anterior, minha blusa,  foi feita com 2 fios de lã, e um de linha, e ficou com pontos mais apertados, mais leve e mais "gordinha" e sem o lindo caimento desta. E porisso aquela não dá pra ser usada como cachecol.
Mas a receita é a agulha são as mesmas. A diferença está nos fios utilizados.
Veja peça anterior e a receita AQUI.


 
As 3 fotos foram feitas da blusa no avesso do ponto, e o direito do ponto pode ser visto na gola virada.
A Luzia gosta mais desse lado, o avesso, e a blusa pode ser usada em  ambos os lados.

Luzia Silva com a blusa versátil de crochê tunisiano        foto Ju Herrera



Ariane Prisco com a blusa versátil de crochê tunisiano   foto Ju Herrera



A costa da blusa versátil em crochê tunisiano, com a gola grande -     foto Ju Herrera

Na parte superior a gola virada, com o direito do ponto. Abaixo, o corpo da blusa pelo avesso do ponto.



Ariane Prisco veste o cachecol/blusa em crochê tunisiano - foto Ju Herrera


Luzia vestindo a estola versátil de crochê tunisiano  - foto Ju Herrera



Ju Herrera vestindo a peça versátil de crochê tunisiano



Ariane Prisco vestindo o cachecol versátil em crochê tunisiano - fotos Ju Herrera

Outros trabalhos em crochê tunisiano  AQUI.


Ótimos crochês!

Ana Maria



Blog Widget by LinkWithin